Evolução dos preços das casas em Lisboa e no Porto

Preços das casas - Lisboa e Porto
Par Ana FETAL Il y a 1 an
Catégories :
Imobiliário Portugal

Lisboa e Porto: evolução dos preços das casas em análise

O mercado imobiliário em Portugal continua em mudança, com os preços das casas a aumentar e sem perspetivas de estabilizarem num futuro próximo.

 

Por isso, a plataforma gratuita de comparação de produtos financeiros ComparaJá.pt analisou a evolução de preços no mercado imobiliário nos últimos sete anos para as cidades de Lisboa e Porto.

 

Preços das casas em Lisboa quase que duplicam

Segundo os dados fornecidos pelo Barómetro Casa Sapo, Lisboa é notoriamente a cidade onde o preço por m2 aumentou mais acentuadamente. Entre 2010 e 2017, os preços dos imóveis na cidade dispararam, com um aumento de cerca de 36%. Em julho de 2017, o valor médio por m2 era de 4.311 euros, o que representa um aumento de 19% face ao mês homólogo.

 

 

 

A cidade do Porto, por sua vez, apresentava uma subtil desde julho de 2010 até julho de 2016, tendo começado a aumentar a partir desse ano. Apesar de a subida de preços ter sido menos evidente do que o que se verificou na capital portuguesa, o aumento de preços entre julho de 2016 e julho de 2017 situa-se nos 7%.

 

Crédito à habitação cada vez mais acessível aos portugueses

No entanto, ainda há boas notícias para quem quer comprar casa. A EURIBOR tem-se fixado em mínimos históricos, tornando o crédito à habitação mais barato para quem pretende comprar casa. Por exemplo, em agosto de 2017, a EURIBOR a 12 meses situava-se nos -0,159%.

 

Com o aumento da procura de crédito habitação, os bancos têm investido em ofertas mais atrativas e vantajosas de crédito para comprar casa, através de spreads altamente competitivos. O mercado permite, assim, maior poder de compra, não só aos portugueses como também a potenciais investidores estrangeiros.

 

Sérgio Pereira, Diretor Geral do ComparaJá.pt, afirma que apesar da subida dos preços das casas, “ainda é possível conseguir bons negócios”. As instituições de crédito têm ofertas diferentes e importa encontrar a mais competitiva, e a chave aqui é a comparação. “A aquisição de produtos associados ao crédito, como cartões de crédito, seguros habitação ou domiciliação de ordenado também pode fazer variar o spread que a instituição propõe, resultando numa redução do montante total imputado ao consumidor”, sublinha Sérgio Pereira.

 

 

Se o crédito já estiver em curso, o Diretor Geral da plataforma online relembra que pedir transferência para outra instituição é uma opção a considerar, ainda que pouco conhecida: “Nunca é tarde demais para procurar uma alternativa mais vantajosa. Se o consumidor mudar para uma oferta melhor, poderá reduzir a prestação do crédito na ordem das centenas”.