Imobiliário comercial pode render 2,5 milhões em 2018

Imobiliário Comercial
Par Inês ALMEIDA Il y a 10 Mois
Catégories :
Investir em Portugal

O investimento em imobiliário comercial em 2017 atingiu 1,9 milhões de euros

 

Para o novo ano, as expectativas de investimento no imobiliário comercial em Portugal são optimistas, sendo que se espera que o setor continue a crescer tal como aconteceu em 2017. "No mínimo, deve voltar-se a atingir um volume perto dos 2 milhões de euros", diz Pedro Lancastre, director-geral da JLL em Portugal, acrescentando que "não é ser demasiado optimista atingirmos os 2,5 milhões de euros". Caso este valor se confirme, o total de investimento registado em 2017 vai ser superado este ano.

 

De acordo com os dados preliminares da JLL, o investimento em imobiliário comercial em 2017 atingiu um valor que ronda os 1,9 milhões de euros. Dos vários setores, o retalho vai ser o mais dinâmico este ano, tal como foi em 2017, "porque estão diversos activos muito interessantes no mercado (para venda) e que são especialmente apelativos para os investidores estrangeiros", explica o director-geral da JLL. Além do retalho, os escritórios também vão ser alvo de avultados investimentos, assim como o segmento de casas para estudantes, que tem “uma popularidade crescente entre os investidores”.

 

Apesar das perspectivas optimistas, algumas questões podem causar entrave ao investimento. "Um deles é de cariz político e macroeconómico e tem a ver com a estabilidade do país. É preciso que a política fiscal se mantenha estável e que Portugal continue o seu percurso de credibilização nos mercados internacionais", explica Pedro Lancastre. Outro desafio é a ausência de escritórios novos. Para o diretor-geral da JLL, as empresas internacionais só vão apostar em Portugal se encontrarem "escritórios modernos e com condições que respondam plenamente aos seus requisitos e aos seus elevados ‘standards’ de qualidade".

 

Apesar de afirmar que “não é muito fácil projectar a longo-prazo", Pedro Lencastre diz que o "forte interesse dos investidores internacionais no imobiliário português está instalado e os sectores ocupacionais, que sustentam a boa dinâmica do investimento, também devem continuar a viver momentos positivos além de 2018, tendo em conta que a oferta nova para dar resposta à crescente procura sentida actualmente deverá começar a ganhar escala no final deste ano e no próximo".

 

 

Fonte: Jornal de Negócios