Portugal lucra 12 milhões de euros com o Alojamento Local

Alojamento Local
Posté par Inês ALMEIDA Il y a 2 semaines
Catégories :
Últimas Notícias

“Todos os partidos mostram uma total ignorância sobre a realidade do Alojamento Local”

 

Os deputados estão hoje a decidir o futuro do Alojamento Local no Parlamento. Em discussão estão seis propostas dos diferentes partidos, que têm objetivos diversos, como aumentar o controlo, reduzir o tempo de exploração ou o número de imóveis dedicados à atividade do Alojamento Local. É com algum receio que os proprietários enfrentam este momento. Jorge Van Krieken, dinamizador da plataforma alojamentolocal.org, disse ao Dinheiro Vivo que estão em risco 12 milhões de euros que os hóspedes destas unidades de alojamento injectam no país.

 

“O alojamento local é uma turbina de desenvolvimento das regiões porque sempre que se fica num alojamento local está a consumir-se localmente”, considera Jorge Van Krieken, também proprietário de um imóvel em Marvão. Em Portugal estão registados cerca de 54 mil alojamentos de curta duração com um total de 220 mil camas. Caso sejam integralmente ocupados, os 313 562 turistas que estas unidades de alojamento albergam, contabilizando os 104 euros de gasto médio diário calculado pelo INE, deixam cerca de 12 mil milhões em Portugal.

 

A zona do país que tem mais potencial para lucrar com este tipo de alojamento é o Algarve, que tem um total de 22 600 alojamentos. Só nesta região podem fazer mais de quatro mil milhões de euros. Em Lisboa, por seu turno, há potencial de lucro com o Alojamento Local de três mil milhões de euros. “Todos os partidos mostram uma total ignorância sobre a realidade do alojamento local e todos se mostraram incapazes de fazer um exercício que deveria ter sido obrigatório: analisar o impacto que as suas propostas podem vir a ter”, desabafa Jorge Van Krieken.

 

Para o dinamizador da plataforma alojamentolocal.org, deveria criar-se uma nova associação que tenha como objetivo representar os proprietários de Alojamento Local que, assim como o próprio, iniciaram a atividade para ter mais alguma margem para as finanças familiares. Também o grupo ALEP (Associação do Alojamento Local) mostra as suas reservas relativamente às medidas que estão a ser estudadas, receando que o debate de hoje possa causar um resultado catastrófico.

 

 

Fonte: Dinheiro Vivo

Photo Credit: Casa Comigo