Em Portugal já pode comprar algumas casas com bitcoins

Bitcoins no Imobiliário
Par Inês ALMEIDA Il y a 1 an
Catégories :
Investir em Portugal

Imobiliárias portuguesas continuam a ter dúvidas em relação às bitcoins

 

Não se fala de outra coisa sem ser de moedas virtuais. Ainda não ouviu falar? Pois bem, talvez o termo bitcoins lhe seja mais familiar. Estas já entraram na rota dos multimilionários e são agora moeda de troca na hora de comprar e vender casas. Em Portugal começam agora a surgir os primeiros negócios. Por exemplo, há uma moradia T6 com piscina, na Arrábida, à venda por 975.000 euros ou o equivalente em bitcoins.

 

Este anúncio surge na página de uma imobiliária australiana especializada em comercialização de imóveis com esta moeda virtual. "Estamos aqui para promover a utilização de bitcoins em transações imobiliárias. Ao vender a sua propriedade, o comprador paga na moeda virtual bitcoin e o vendedor recebe dólares, euros, etc.", lê-se na página web da promotora.

 

Em fóruns da área já se vê alguns portugueses anónimos a oferecer-se para vender os imóveis a estrangeiros em troca de bitcoins. Estes mencionam os vistos dourados e as políticas fiscais vantajosas para os  residentes não habituais. No entanto, até à data ainda não se celebraram negócios com moedas virtuais na mediação imobiliária nacional, sendo que os profissionais assumem que já foram sondados em relação a esta possibilidade.

 

"Em Portugal temos de ter em atenção a lei de branqueamento de capitais em que a mediação imobiliária tem um papel muito importante. Somos obrigados a reportar toda a informação e é um entrave grande à entrada deste tipo de transações", alerta Ricardo Sousa, CEO da Century 21. "Na verdade, temos evitado estudar estas oportunidades apesar de [a procura] ser marginal e quando surge ser mais num plano informal", conclui.

 

 “A bitcoin é um produto de risco, um investimento altamente especulativo, que não está regulamentado pelo Banco de Portugal”, alerta João Pedro Pereira, da comissão executiva da Era Portugal. "Pessoalmente, acredito que as bitcoins ainda estão numa lógica muito especulativa que cria riscos acrescidos para quem quer transacionar num mercado como o imobiliário, que é físico, tangível, de património", corrobora Ricardo Sousa, da Century 21.

 

Por seu turno, Luís Lima, presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), explica que "até novembro não há dados que indiquem o fecho de nenhuma transação desta natureza em Portugal". No entanto diz também que o tema “já começa a surgir”, apesar de ainda não se verificar muita procura. “Fala-se, e a partir do momento em que começa a falar-se rapidamente se torna real”, conclui.

 

 

Fonte: Idealista