Mercado imobiliário português atrai franceses e brasileiros

Mercado Imobiliário
Par Inês ALMEIDA Il y a 4 Mois
Catégories :
Investir em Portugal

Todas as imobiliárias portuguesas registaram maior interesse de estrangeiros em 2017

 

Os estrangeiros estão cada vez mais de olhos postos no mercado imobiliário português, especialmente os brasileiros e os franceses. Esta foi uma das conclusões a que chegaram as mediadoras imobiliárias e a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP).

 

A mediadora ERA vendeu 1300 imóveis a estrangeiros, em 2017, o que representa 6% da faturação total nacional da empresa. “No entanto, em regiões como Lisboa, Porto e Algarve o mercado de compradores estrangeiros representou até aproximadamente 15% da faturação destas localizações”, explica João Pedro Pereira, membro da Comissão Executiva da ERA.

 

Os estrangeiros que mais procuram o mercado imobiliário português são os franceses, britânicos, brasileiros e alemães. Estes gastaram cerca de 210 mil euros por imóvel, sendo que as tipologias mais requisitadas foram T2 e T3. “O investimento estrangeiro para compra de habitação em Portugal teve uma representatividade na ordem dos 20%”, afirma fonte da APEMIP.

 

Pela primeira vez, há quase tantos brasileiros como franceses à procura de habitação em Portugal. Em 2017 registou-se na  Remax um crescimento no investimento estrangeiro de quase 23%, particularmente dominado pelos brasileiros e pelos franceses, que representam cerca de 5% do volume total de transações da rede imobiliária.

 

Os destinos portugueses preferidos dos compradores estrangeiros em 2017 foram Lisboa e Faro, sendo que, de acordo com os dados da Remax, as tipologias mais procuradas foram T2 e T3 até 400.000 euros. Os brasileiros mantiveram-se no topo da lista pelo 3.º ano seguido (2,24% em 2015, 2,50% em 2016 e 3% em 2017) e representaram, em 2017, cerca de 23% dos negócios entre os investidores estrangeiros.

 

Por último, na Century 21 Portugal as vendas a estrangeiros representaram cerca de 19% do total das transações da rede, tendo subido 9% no ano passado, para as 2087. Maior parte das transações realizadas por estrangeiros (mais de 50%) foi feita por franceses. No segundo lugar da lista aparecem os brasileiros (16%) e os chineses (13,2%). As zonas mais procuradas foram Lisboa, Cascais, Porto, Algarve e Costa de Prata.

 

 

Fonte: Idealista