Prevê-se que 80% dos projetos novos do Porto sejam AL

AL no Porto
Par Inês ALMEIDA Il y a 8 mois
Catégories :
Últimas Notícias

“Se matarem o AL matam isto tudo que estamos a viver”

 

"Cerca de 80% dos projetos que vão nascer no Porto nos próximos dois anos terão como destino o Alojamento Local (AL)", considera Luís Lima, presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP). “Uma alteração radical pode matar esses projetos e contaminar todo o mercado”, salienta, acrescentando é que necessário gerir esta questão com “algum bom senso”.

 

O presidente da APEMIP expressou a sua opinião sobre o Alojamento Local aquando da 21ª Edição do SIL – Salão Imobiliário de Portugal, que se realizou no dia 18 de abril. Pronunciou-se também sobre a Nova Geração de Políticas de Habitação, que vai ser apresentada pelo Governo.

 

“Não tenho solução para esta dualidade, mas deixo um alerta: se matarem o AL matam isto tudo que estamos a viver, porque o AL é a pedra de toque para tudo. Não iremos, certamente, alcançar o crescimento de 30% que temos previsto, nem nada que se pareça”, afirma Luís Lima.

 

O responsável da APEMIP teme que estas mexidas radicais possam vir a afetar o setor, mas está confiante “que vai imperar algum bom senso”. Luís Lima não está optimista com algumas medidas da Nova Geração de Políticas de Habitação. “Já na próxima semana teremos novidades e posso adiantar que algo que será apresentado não será do meu agrado”, sublinha.

 

“O meu papel é contribuir para que sejam cometidos menos erros e se evitem consequências negativas. Não podemos ter medidas só a favor dos inquilinos ou só dos proprietários. Não existem um sem o outro. E eu defendo ambos. Tenho noção que na parte do arrendamento possam existir algumas medidas que podem ser mais negativas para os proprietários. Por isso é que defendo os consensos”, conclui o presidente da APEMIP.

 

 

Fonte: Idealista

Photo Credit: Nit